26 de abril de 2011

Coisas da minha cidade

Hoje, eu fui ao médico durante a tarde, e pude dar uma volta pelo centro da cidade em horário comercial (RARO). Então, decidi a ir à única livraria do centro da cidade olhar um livro despretensiosamente, e simplesmente me deixar surpreender por alguma história legal, ou capa bonita. Bom eu quase nunca vou nessa livraria porque nunca tem nada de muito interessante mas como não acho justo sair falando que nunca tem nada sendo que eu nunca vou lá, decidi conferir se era verdade ainda, ou só mania minha de dizer que as coisas dessa cidade são sempre assim. Depois de olhar e olhar, conclui que realmente só tinha os mais vendidos de sempre, e algum livro ou outro que  fizeram eu me dar o trabalho de consultar o preço, (que álias eram abusivos). Acabei saindo de mãos vazias, porque o lugar num geral não aguçou nem um pouquinho, nem por um segundo o desejo de sair com um livro em mãos. (Livros bonitos, cade?)
Essa mesma livraria, antes ficava no shopping, era maior, e tinha livros mais legais até onde eu lembro . Mas eles mudaram para outro lugar, no segundo andar de uma outra loja, onde também tinha um café ,que deixava a loja com jeito/cheiro de bookstore, mas acabou fechando por motivos misteriosos.
Tem uma outra livraria que parecia ter boas intenções, mas agora sempre que vou lá tenho a sensação de que ela está fechando, porque cada vez tem menos livros.

Nessas situações nunca consigo deixar de questionar: é a livraria que não existe porque não tem público, ou o público não vai porque não tem livraria? Já vi tanta coisa legal aqui fechando aqui nessa cidade, que eu queria saber de quem é a culpa. No fundo eu até entendo essa livraria ser tão boring, melhor assim do que fechar as portas né.
ENFIM, eu não devia estar reclamando de nada, porque se tem uma coisa que eu não deveria fazer agora era gastar e comprar mais um livro para deixar parado. Mas essa história me deixou meio triste, haha, acho que uma livraria legal faz falta.
Me lembrei da El Ateneo, que conheci em Buenos Aires. El Ateneo é uma rede de livrarias de lá(acho que fomos pelo menos numas 6, e fazíamos questão de entrar em todas). Mas uma das lojas em especial marcou meu coração (por motivos óbvios).


A loja é num antigo teatro, enorme e linda. É um lugar que realmente inspira a passar o dia (tomar café, ler, morar, essas coisas). Comprei um livro infantil de um ilustrador que eu não conhecia, e mais alguma coisa que não lembro. (Depois comprei mais livros nas outras lojas El Ateneo hehe). O curioso,  é que os livros nas livrarias em geral de BSAS, são meio surradinhos, as pessoas realmente leem eles nas livrarias, e parecem não se importar em comprar eles assim. Mas com sorte se acha algum atendente bacana disposto a procurar um livro em condições melhores . Eu e o Felipe (meu amigo), passamos por 4 lojas até acharmos este livro em perfeitas condições, e ainda a moça embrulhou com plástico filme para viagem e tudo.

Voltando ao meu dia sem livro, depois da frustração toda, passei numa loja de produtos naturais para comprar castanha, e achei essas amendoas glaceadas, e comprei algumas de presente de páscoa pra mim (não deveria nem comer nada disso :P)
Mas elas são lindas e deliciosas.
FIM
PS:meus posts não tem muita lógica, sorry.

2 comentários:

Jana Mith disse...

eu fiquei um tempão lendo seus posts mas esqueci da metade das coisas que eu ia comentar *duh*. Quando fui a BA não visitei esse ateneo porque não deu tempo (pra tu ver quanta porcaria eu tive que ir) mas eu fui num menor e mesmo o menor era incrível, tinha lugar pra tomar café, livros lindos, cds, dvds... coisas que te deixariam pobre em 1 minuto. Moro em uma cidade pequena e essa história de livraria também acontece aqui. Raramente se acha algo diferente e o preço chega a ser quase o dobro do que você acha na internet. Sem falar no espaço físico, não é muito agradável e pra piorar as pessoas só parecem interessadas em malditos best-sellers. Aqui tinha um sebo lindo e fechou por causa do público mesmo. O que resta é abrir o espaço em lugares maiores, porque aumenta as possibilidades. Enquanto isso a gente aproveita a jequice fazendo a festa quando vai na capital visitar a cultura, acho que é a única livraria que se parece com uma livraria de verdade aheuhahue. Bjão!

Dasty-Sama disse...

Bem, eu não sou a melhor pessoa para falar de livros porque tenho compulsão por eles independente da capa ou se é novo ou velho (na verdade, quanto mais velho, melhor). De qualquer forma, é muito triste saber que algumas livrarias estão fechando ): Aqui em SP, como tem um bocado, nunca senti falta de nenhuma. Na verdade, eu até evito passar em livrarias porque sei que vou querer comprar tudo e na maioria das vezes saio de mãos vazia porque é tudo muito caro.
É a primeira vez que visito seu blog, mas estou gostando muito :D também adoro seus desenhos haha.